Administração condominial, terceirização de serviços, segurança e vigilância. Sua vida, nossa segurança.

Segurança Armada e Desarmada: a legislação vigente

Em primeiro lugar, é imprescindível deixar claro que a segurança privada administrada por empresas credenciadas junto à Polícia Federal é destinada exclusivamente à segurança patrimonial (nos limites da propriedade) como, por exemplo, agências bancárias, empresas públicas e privadas e até mesmo em residências, bem como segurança de pessoas (escoltas vip), durante os eventuais deslocamentos como, a caminho do trabalho ou em caráter particular.

Muitas pessoas desconhecem que a legislação vigente (Constituição Federal) não permite que as empresas de segurança privada substituam ou concorram com o trabalho realizado pelas polícias militares, que dispõem de atribuições exclusivas quanto ao policiamento ostensivo em via pública (representado pelo fardamento dos seus integrantes, armamento e grafismo das viaturas).

Outra dúvida recorrente diz respeito ao emprego de segurança privada armada em condomínios residenciais horizontais (casas) em via pública, com o intuito de “aumentar ou melhorar” a segurança dos moradores. Embora sejam fechados por muros (cuja autorização é do poder público municipal), as ruas e avenidas continuam sendo vias públicas, portanto sob responsabilidade do estado (atribuição exclusiva das polícias militares).

As associações que administram os interesses dos moradores, tais como, portaria, manutenção e conservação das áreas comuns, não podem contratar seguranças privados armados para realizarem rondas ostensivas em vias públicas. O emprego desses profissionais, caso ocorra, deve se restringir ao interior de uma portaria. O emprego em desconformidade com a legislação pode representar em responsabilidade aos administradores da associação.

Os profissionais habilitados e credenciados a trabalharem em empresas de segurança privada são submetidos a uma carga horária de instrução teórica e prática, ministrados por profissionais capacitados e experientes, muitos deles policiais militares civis e federais aposentados. Ao concluírem o curso, os novos profissionais recebem um certificado que os credencia e possibilita a sua contratação por empresas de segurança privada, seja para emprego armado ou não.

A Go Top é a nova empresa de segurança privada no concorrido mercado de segurança patrimonial. Seu diferencial é o assessoramento específico e orientação aos clientes sobre os eventuais riscos e as infinitas vantagens na contratação de um profissional para realização de vigilância armada.

Go Top – segurança patrimonial com responsabilidade.

Benedito Roberto Meira, diretor de operações da GSBru / Gotop

Rolar para cima